Estragos e falta de energia: o dia seguinte ao temporal com granizo em BH. Temporal na noite de ontem provocou ventos de até 98 quilômetros por hora na Região Oeste e assustou
15/10/2020 09:51 em BH E GRANDE BH

Nesta quinta-feira, as consequências da tempestade ainda podem ser vistas em alguns pontos de Belo Horizonte e da região metropolitana. De acordo com a Cemig, a chuva e a ventania derrubaram árvores sobre a rede elétrica, além de lançar galhos e outros objetos nos cabos de energia, provocando curtos-circuitos e rompimento de fiação em vários pontos. O refresco ansiosamente aguardado pela população de Belo Horizonte veio acompanhado de susto. Na noite de ontem, um temporal acompanhado de muita ventania tomou conta da capital mineira. A chuva começou por volta das 19h30 e só foi diminuir quando o ponteiro do relógio marcava aproximadamente 21h. De acordo com a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil da cidade, todas as nove regionais computaram chuvas de intensidade extremamente forte, acima dos 5 milímetros (mm). Por volta das 20h, a pasta registrou ventania de 98 quilômetros por hora na Estação Cercadinho, no Buritis (Oeste). “Neste momento, a empresa não registra mais grandes blocos sem energia, porém ainda constam clientes com o fornecimento interrompido, de forma pulverizada, principalmente em Venda Nova, Pampulha, Contagem e Betim”, informou a companhia de energia nesta manhã. Os reparos começaram ainda ontem. “A empresa está reforçando o número de equipes para os atendimentos nesta manhã, e cerca de 400 profissionais, entre engenheiros, técnicos e eletricistas atuam diretamente nos trabalhos de recuperação da rede elétrica, e a previsão é de que o fornecimento seja normalizado para todos os clientes ao longo do dia de hoje”, concluiu. A Defesa Civil de Belo Horizonte informou que não registrou nenhuma ocorrência de destaque nas últimas horas. Já o Corpo de Bombeiros listou ocorrências que mobilizaram os militares na noite passada. Nos bairros Califórnia (Rua José Marcos Feliciano), na Região Noroeste da capital, e no Jardim dos Comerciários (Rua Ester Batista Vieira), em Venda Nova, houve chamados sobre risco de alagamentos ameaçando pessoas e veículos, mas o atendimento foi dispensado porque o nível da água estava diminuindo. Na Rua Otaviano Pena Forte, no Bairro Serra Verde, também em Venda Nova, parte de um muro de arrimo desabou e atingiu uma parede de um prédio. O local foi isolado e os bombeiros orientaram os moradores a procurar a Defesa Civil para uma avaliação. Às 22h, os militares foram acionados para cortar árvores caídas na Rua Cônego Rocha Franco, no Bairro Gutierrez, Região Oeste, e na Rua dos Guajajaras, no Barro Preto, Região Centro-Sul da capital. As árvores eram de médio porte e foram retiradas pelos bombeiros. Ninguém ficou ferido. Em Contagem, na Grande BH, a queda de uma cobertura de zinco ainda interditava nesta manhã parte da Avenida Cantagalo, no Bairro Novo Riacho. Os bombeiros isolaram o local. Esta ocorrência também não deixou vítimas.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!